terça-feira, abril 18, 2006


Na manhã clara e breve
Enquanto o teu corpo acordar
Far-te-ei amor
Sobre a neve.

Depois na noite
Seremos a seiva da vida
Que lá fora recomeça
Antes que o amor
(agora nosso)
Desfaleça.

4 comentários:

JC disse...

As tuas palavras são quentes,
sugeres vida e aventura,
lugares sonhados,
desejos felizes!
Como podes esconder-te neles?
Como desapareces na névoa...
Como se afinal nem existisses?!

JC disse...

Diz qualquer coisa!
Sinto saudades.

Baltico 2006 disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Baltico 2006 disse...

Bia, já não sou só eu que, tenho saudades tuas!