domingo, julho 23, 2006

Saudade


Para além da carícia
A melancolia persiste
Como se em cada delícia
Que existe
Ficasse uma gota na flor
Que de manhã acorda
Triste
Amor que se recorda
E já não existe

2 comentários:

Patrícia Santos disse...

O Amor existe sempre...
Por vezes confundimos o amor com necessidade de ser amados, e por isso nos separamos.

Mas quanto ao poema...

Lindo lindo lindo.

Beijocas

P.S. A Cloinca está a pensar organizar um encontro de bloguistas. Dá lá um salto e dá uma ideia (http://o-cantinho-da-cloinca.blogspot.com)

globe-trotter disse...

Cada vez que cá venho fico surpreendido. Especialmente pelo quanto és capaz de dizer com tão pouco. Tens um dom. Deveras.